Cuidar da saúde auditiva também é fundamental, porém muitas vezes esquecida. Os problemas auditivos têm aumentado gradativamente e os cuidados são imprescindíveis, para que possíveis problemas de audição não ocorram durante a vida. Para isso, exames periódicos e acompanhamentos médicos são muito indicados, a fim de detectar e diagnosticar possíveis danos causados por exposições massivas à poluição sonora.

Se você foi ou conhece algum paciente diagnosticado com demais deficiências auditivas, é necessário que sejam realizados exames e testes para verificar qual é o grau de intensidade do problema, como também o aparelho mais correto para sua necessidade. Listamos abaixo os modelos existentes, para que você possa saber mais informações:

APARELHO AUDITIVO MICRO CANAL (CIC): É de tamanho pequeno, que se encaixam de modo perfeito no canal auditivo.
APARELHO AUDITIVO INTRA CANAL DIGITAL (ITC): É de tamanho pequeno, mas com a maior parte da cápsula que é encaixada perfeitamente no canal auditivo.
APARELHO AUDITIVO INTRA AURICULAR (ITE): É pouco maior do que o ITC, com a parte externa mais aparente e arredondada.
APARELHO AUDITIVO RETROAURICULAR (BTE): Este tipo de aparelho é maior, tendo uma caixa externa que se contorna a orelha que armazena os componentes eletrônicos.
APARELHO AUDITIVO RETROAURICULAR (MBTE): Pouco menor do que o BTE, este é um modelo potente, que se adequa às demais condições do paciente.
APARELHO AUDITIVO DE ADAPTAÇÃO ABERTA (OPEN FIT): Este modelo é uma versão mais recente e moderna do modelo BTE, sendo pouco menos visível.
APARELHO AUDITIVO RETROAURICULAR (RIC): Este modelo é similar ao OPEN FIT, tendo seu receptor envolto em uma cúpula inserido no canal auditivo. Indicado para perdas graves e severas de audição.

A escolha de um aparelho auditivo deve ser feita com a ajuda de profissionais, para que seu caso seja solucionado da melhor maneira possível. Faça alguns testes para comprovar o melhor modelo para você.